InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  

Compartilhe | 
 

 Crônica - Acto I

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Narrador
Narrador


Número de Mensagens : 41
Data de inscrição : 21/08/2008

Ficha do personagem
Raça: Humano
Primária: Clérigo
Secundária: Paladino

MensagemAssunto: Crônica - Acto I   Sex Ago 22, 2008 6:48 pm

Acto I – O início


Já é hora de narrar essa história...

Moldor era um reino onde criaturas mágicas como Goblins, Elfos, Elfos Drows, Fadas e Anões (além de várias outras) viviam em harmonia com os humanos, porém nada é perfeito... pelo menos não para sempre. Hoje não passa de uma terra amaldiçoada pelos demônios e a ambição, onde a vida quase não chega e até os Deuses tem cautela...

Essa é a terrível condição que os demônios deixaram Moldor, onde um aprendiz de feiticeiro, cego pela ambição, resolveu que deveria governar o Mundo. Usando magia negra invocou um demônio, Zhed (assim era chamado o demônio pelos contadores de historias). Dizia a lenda que Zhed atendia qualquer desejo de quem o libertasse. Porém seus planos fracassaram, Zhed negou o pedido do jovem aprendiz e o matou com um único golpe certeiro que o dilacerou. Agora ele estava solto e todos deveriam temer, até mesmo os Deuses, afinal, eles precisaram interferir na luta (contra o mesmo) há mil anos atrás.

Durante meses o Lorde dos demônios reuniu tropas para começar a atacar Moldor, como vingança por terem aprisionado ele por tanto tempo. Ele começou a atacar as criaturas mágicas, primeiramente os anões, pois controlavam todo o subsolo, depois os elfos que controlavam a árvore sagrada (árvore que controlava todas as flores e frutos do reino). Chegando a hora dos elfos Drow (elfos portadores da escuridão), eles preferiram se unir a ele, tornando o exército ainda maior.
Com quase todas as criaturas mágicas mortas ou escondidas para não terem o mesmo destino de suas famílias, o dragão milenar que vivia em Moldor acordou sentindo grande mudança no ecossistema, dando para ouvir seus rugidos de lamentação pelos quatro cantos deixando assim todos os sobreviventes preocupados com algum ataque repentino. O cair da noite, assim chamado pelos anciões, estava prestes a chegar, eles se referiam a batalha que acontecera a mil anos atrás, e que parecia que estava se repetindo, porém esperavam então que o Lorde dos demônios fosse preso novamente como antes, mas ninguém tinha como afirmar. Os Deuses estavam em silêncio e as criaturas mágicas estavam sendo atacadas aos poucos, restando apenas as fadas e os humanos ilesos, mas coagidos pelo medo.

Os elfos e anões sobreviventes foram para as cidades que estavam formando alianças para o combate, as fadas, que nunca haviam entrado em guerra, estavam ajudando com os armamentos mágicos (os únicos que tem possibilidade de matar demônios). Anos se passaram e humanos e criaturas mágicas trabalhavam juntos, porém com a comida e bebida escassa, havia cada vez menos vida em Moldor.
Logo a aliança que começou pequena já havia se espalhado pelo reino inteiro, deixando Zhed preocupado. A guerra começou assim, mesmo sem o pronunciamento de nenhum Deus como na última guerra, para ajudar. O grande foco de ataques estava sendo em Koruna, a cidade onde todos os templos e a maior parte dos artefatos sagrados eram guardados, recebendo assim apoio das melhores tropas e ferreiros do reino, você é um deles, tome cuidado e fique de olho em tudo, há traidores e espiões por todos os lados, proteja os templos e os artefatos com a sua vida na esperança de que algum dos Deuses ajude na guerra como da última vez.

Você agora faz parte da aliança chamada de Os Templários, só os melhores recebem esse título. Honre esse titulo que o rei e anciões lhe deram e não os desaponte com falhas.


Parte 2 - Koruna


Koruna foi uma cidade criada inicialmente apenas para se guardar artefatos mágicos importantes e onde foi decidido construir os templos em homenagem aos Deuses, por volta de mil anos atrás. Hoje é onde os melhores guerreiros e ferreiros vivem, para proteger a cidade e o que tem nela. Há casas pequenas para todos os guerreiros, embora sejam mais parecidas com cabanas, com apenas dois cômodos, um quarto e um banheiro. Existe apenas um Pub, PuBeer, não é o melhor nome, mas é onde muitos se reúnem para descontrair, esquecer que a guerra existe, mesmo que seja por uma fração de segundo. Porém, não abuse da bebida. Essa é uma lei que não deve ser quebrada, pois a qualquer momento pode haver uma invasão e você pode colocar em risco sua vida e a das pessoas à sua volta. Baderneiros são expulsos da cidade sem dó alguma, pois ali não deve ficar ninguém além dos melhores, e para ser bom em algo, deve haver disciplina.

Alguns se decidiram unir em grupos, mais conhecidos como Guildas, algumas com renomes. Essas Guildas são onde guerreiros fazem amizades e laços como famílias. Tanto é que geralmente quando um dos guerreiros de sua Guilda realiza uma jornada, todos os outros vão juntos. É claro, se estiverem dispostos a arriscar suas vidas, por um de seus membros.


  • Escrito por: Guilherme (Narrador e Caleb Ryon)
  • Editado por: Leandra (Amy Hooper)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Crônica - Acto I
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Crónica 7º Aniversário "Grupo Motard CCD 477 Oeiras
» [Comentários] Folei: Túnica Saga de Gêmeos Renegado EX
» Salamandra/ 40° Capítulo- Mônica é ameaçada por Gerald, as situações ficam tensas no cap de hoje !!!
» A Única Mulher [IV]
» CRÓNICA 23º Aniversário "Os Tesos do Ribatejo"

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Administração :: Crônica-
Ir para: